Visita à Bolonha

07 de Abril de 2014, 15:10

Por Paulo Tolentino Vieira

[caption id="" align="alignnone" width="2000.0"]Centro histórico de Bolonha. Centro histórico de Bolonha.[/caption]

Sabe-se que Bolonha foi sede da primeira universidade criada no mundo lá pelos anos 1100. Por isso, com justiça, orgulha-se de ser um dos polos culturais mais importantes da Europa. Visito-a em março de 2014, por ocasião da Feira Internacional do Livro Infantil, cuja primeira versão aconteceu há 51 anos. Sendo, hoje, o maior evento do mundo, no gênero.

A empresa brasileira e baiana Solisluna Design Editora, com um significativo número de publicações adequadas para o público alvo dessa feira, naturalmente se fez presente com uma delegação de editores, designers, escritores e colaboradores, num total de sete pessoas que solícita e cordialmente apresentaram suas obras, obtendo excelentes resultados em termos de contatos para negócios.

Com uma população, próxima de 400.000 habitantes, a cidade sede da feira, para nós brasileiros que não a conhecíamos, não dava ideia do grau de desenvolvimento urbanístico que já alcança, sendo similar ao de qualquer grande centro da Europa.

Percebe-se aqui, com clareza, traços culturais atualizados científica e tecnologicamente. Berço de Guilherme Marconi, nascido de pais muito cultos e envolvidos no movimento universitário, descobridor de muitas propriedades da eletricidade e inventor da Radiofonia, a cidade já se notabilizava àquela época como palco de grandes avanços científicos e tecnológicos e local propício às ideias e ao pensamento.

Outra percepção é o culto à história, um traço bem italiano, faz com que se sinta a presença de um passado glorioso, em todo o centro da cidade. Os muitos monumentos, prédios históricos, e o próprio pavimento das ruas são conservados com naturalidade, sem rigores preservacionistas, mas com muita preocupação estética e funcionalidade. Convivem naturalmente pisos medievais de pedra e ladrilhos, com paralelepípedos, asfalto e outros materiais modernos. O nivelamento impressiona, mas o mais importante é que mantém intactas as “relíquias” ao invés de substituí-las por algo mais novo, que logo passará a ser ultrapassado.

Aqui, observo que é um desafio administrativo bem resolvido lidar com uma instigação permanente para administrar o valor do patrimônio histórico, com as exigências de conforto da vida moderna. Impressiona também neste aspecto a atualidade tecnológica em informatização da Sala Borsa, a biblioteca municipal, contrapondo-se com a instalação num lindo edifício medieval onde, por um piso de vidro, pode-se ainda ver ruínas de edificações da antiguidade etrusca no subsolo, constituindo-se um exemplo muito rico.

Particularmente fiquei Impressionado com o know how existente para operar eventos internacionais de grandes proporções, sendo a Feira Internacional do Livro Infantil, onde a Solisluna participou no estande do Brasil, um atestado muito bom dessa competência. O centro de convenções ocupado pela feira é dotado dos mais avançados itens para funcionamento com conforto invejável. Climatização interna, amplas áreas para exposições, várias e moderníssimas salas para conferências possibilitando realização simultânea, com equipamento de tradução e multimídia, parques de estacionamento suficientes etc. são mais um exemplo suficiente da harmonia bolonhesa entre o antigo com o novo e do histórico com o contemporâneo.

[caption id="" align="alignnone" width="2000.0"]Entrada da Feira do Livro Infantil de Bolonha 2014. Entrada da Feira do Livro Infantil de Bolonha 2014.[/caption] [caption id="" align="alignnone" width="2000.0"]Solisluna Editora presente no estande do Brasil na 51ª Feira do Livro Infantil de Bolonha. Solisluna Editora presente no estande do Brasil na 51ª Feira do Livro Infantil de Bolonha.[/caption] [caption id="" align="alignnone" width="2000.0"]Paulo Tolentino entre os editores Eneas Guerra e Valéria Pergentino, no espaço da Solisluna Editora. Paulo Tolentino entre os editores Eneas Guerra e Valéria Pergentino, no espaço da Solisluna Editora.[/caption]

Paulo Tolentino Vieira é administrador de empresas e acompanhou o coletivo de autores, escritores e editores da Solisluna Design Editora na Feira do Livro Infantil de Bolonha na Itália em março de 2014.