Solisluna Editora leva 24 títulos para a Feira do Livro de Frankfurt

24 de Setembro de 2013, 17:03

 

Entre 9 e 13 de outubro de 2013, a Solisluna Editora participa da Feira Internacional do Livro de Frankfurt. A editora baiana, sediada em Lauro de Freitas (região metropolitana de Salvador), estará com uma equipe presente em Frankfurt e vai expor 24 títulos no estande coletivo da produção nacional, organizado através da parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o programa Brazilian Publishers da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Fundação Biblioteca Nacional. A Solisluna está entre as cinco editoras do Nordeste que participarão do estande na Feira de Frankfurt.

Seis títulos estarão no catálogo em idioma inglês que será publicado pelo Brazilian Publishers e distribuído no evento. “Essa participação possibilita maior inserção da literatura baiana no cenário internacional”, diz Valéria Pergentino, editora sócia da Solisluna, que estará em Frankfurt ao lado do sócio Enéas Guerra, também autor, ilustrador e designer.

No grupo seguem ainda Maria Izabel Harris, responsável pelo marketing e tradução, e as autoras Iêda Marques, Débora Knittel, Dora Ramos e Katherine Funke.

Durante a Feira de Frankfurt, a equipe publicará notícias, fotos e impressões no blog da editora (http://blog.solislunaeditora.com.br/). No retorno à Bahia, promoverá um encontro com escritores, editores, leitores e agentes literários para compartilhar a experiência na Alemanha.

Parte da equipe da editora e autores recebeu apoio do Estado da Bahia para a participação no evento propiciado pelo edital de Mobilidade Artística e Cultural, da Secretaria de Cultura. O Brasil será, pela segunda vez, o país homenageado durante o encontro, que reúne anualmente mais de 7 mil expositores de 120 países e 280 mil visitantes.

CATÁLOGO VARIADO

Entre os 24 títulos da Solisluna na Feira do Livro de Frankfurt estarão Pastinha – O menino que virou Mestre de capoeira, de José de Jesus Barreto e Cau Gomez, livro que esteve entre os finalistas do Prêmio Jabuti (categoria infantil) em 2012, e a trilogia da série Entre Amigos, projeto editorial da Solisluna e Fundação Pierre Verger, na versão inglês/espanhol (Carybé Y Verger - Gente de Bahía, Carybé, Verger Y Caymmi - Mar de Bahía e Carybé, Verger Y Jorge - Obás de Bahía).

O universo temático baiano também estará representado por Candomblé da Bahia e Cacimbo – Uma experiência em Angola, de José de Jesus Barreto, Imagens da Diáspora, de Goya Lopes e Gustavo Falcón, Lembranceiras, imaginário e realidade, da fotógrafa Iêda Marques, a coleção Lendas Africanas (Ibejis e Oxum, escritos e ilustrados por Edsoleda Santos, e Oxalufã, de Edsoleda Santos e Renato da Silveira) e Sorrisos, livro-presente com imagens de Pierre Verger.

Obras infantis de autores baianos de grande sucesso editorial no Brasil, como Papai Noel existe, mamãe?, de Graziela Domini e Ian Sampaio, Cirilo, o dragão que sonhava ser bombeiro, de Carolina Bacelar, Vaporzinho e Que Bicho Doido!, criados e ilustrados por Enéas Guerra, também estarão no estande. A autora Débora Knittel levará seus dois títulos, Margarida Bem-me-quer e Saíra Sete Cores.

O catálogo variado também inclui o público adulto, com obras de não ficção, é o caso de O melhor da vida - Prazer em conhecer pessoas e lugares, da autora Dora Ramos, Respire Certo! e vença o medo, de Adelina Baraúna, e Prata da Casa, escrito por Mercedes Rosa,  assim como peças de ficção, é o caso dos romances recém-lançados Xing-Ling – Made in China, de Victor Mascarenhas, e Marce, de Gláucia Lemos, escritora membro da Academia de Letras da Bahia, além da antologia de contos Notas Mínimas, de Katherine Funke, autora que, em abril de 2013, teve seu conto Coração de Galinha publicado originalmente na revista Arte & Letra – Estórias, de Curitiba (PR), traduzido para o alemão pela Editora Klaus Wagenbach de Berlim.

A EDITORA

Atenta ao apelo étnico e à identidade brasileira modelada na diversidade, a Solisluna iniciou suas atividades em 1993. A editora se diferencia pela especial atenção que dedica ao design. Em 2010 foi lançado o selo editorial Solisluna Editora na Bienal Internacional do Livro de São Paulo com um estande na feira e lançamento de 16 títulos inéditos de autores baianos e/ou radicados na Bahia. A partir daí, a editora tem colocado no mercado diversos títulos para adultos, jovens e crianças, participando com regularidade de eventos regionais e nacionais.

A Solisluna é associada à Câmara Brasileira do Livro e integra a LIBRE – Liga Brasileira de Editoras, compondo um grupo que aposta na bibliodiversidade. Recentemente, também se associou ao programa Brazilian Publishers, projeto setorial de fomento às exportações do conteúdo editorial brasileiro.